quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Exu Morcego


O homem branco e corpulento trajado com surradas roupas que um dia, provavelmente, pertenceram a um guarda-roupa rico e fino é quem mora naquele castelo, inteiramente de pedra, mal cuidado e isolado no meio de uma densa e escura floresta.


Percebe-se nesse homem o desgaste natural causado pelo passar do tempo. Ainda carrega uma grossa corrente com um enorme crucifixo de ouro de bom quilate. Parece viver na solidão, muito embora no castelo existam vários serviçais.

Nas torres da construção, as janelas foram fechadas com pedra, e só pequenas frestas restaram no alto das paredes por onde penetram apenas nesgas de luz. A torre principal, sem paredes internas, forma uma enorme sala, com pesada mesa de madeira escura e tosca, tendo como iluminação dois castiçais de uma só vela cada. Ao lado da tênue claridade das velas, livros se espalham sobre a mesa, mostrando ser aquele homem um estudioso.

De braços abertos, com um capuz negro que lhe cobre a cabeça, emite estranhos e finos sons, tentando descobrir o segredo da Sagrada Arte por intermédio da emissão de mantras antigos. Pelas frestas da torre, entram e saem vários morcegos com os quais ele procura inspiração e força para atingir sua conquista. Parece um homem de fino trato, transfigurado na fixação de atingir um poder que não lhe pertence.

Seu nome é Guland e hoje trabalha como Guardião do Vale dos Suicidas e já teve seu corpo perispiritual muito deformado por sucessivas vidas interrompidas das mais diversas formas. Exatamente por isso levou muitos anos terrestres trabalhando em sucessivas incorporações nas linhas de esquerda, dedicado às oferendas, pedidos e rezas para perder o aspecto disforme, quase animalesco que ganhara após tantas vicissitudes e voltasse a ter um aspecto humano.

Gouland, este senhor alquimista guarda muitos mistérios e segredos, mas nenhum deles causa tanta admiração e respeito quanto sua linha de atuação, quando, nos terreiros aparece incorporado como o temido Exu Morcego. Exu nervoso e anti-social, pouco chegado a longas conversas, mas trabalhador incansável que quando promete algo "vai buscar voando" sempre cumprindo o prometido.

Laroiê Exu!



4 comentários:

Anônimo disse...

Laroiê! Malê! Axé!

Anônimo disse...

Mojubá! Agô! Axé!!!

Anônimo disse...

Pavana! Maleime! Axe!...

Leo Batuke disse...

Perfeito!